Beleza

1 Ano de Transição Capilar – Voltando aos Cachos.

Foi exatamente a um ano atrás que eu decidi parar de fazer progressiva no cabelo. A princípio, foi uma decisão um quanto superficial e basicamente tomada pela minha curiosidade em saber se eu daria mesmo conta de ficar sem progressiva, e se o meu cabelo natural era tudo aquilo de ruim que eu lembrava.

Na verdade, minha decisão final se deu quando eu percebi que não me lembrava do meu cabelo sem a química. Todas as minhas lembranças ele já tinha algum tipo de processo químico, e mesmo assim tinha lembranças terríveis de como ele era feio, desarrumado, volumoso e horrível.

Mas alguma coisa em mim, ficou inquieta. Parecia que eu havia sido injusta nessa minha análise crítica acerca do meu cabelo. Não me lembrava dele bonito, mas também não me lembrava de cuidar dele. Não me lembrava de tentar aceitá-lo. Desde muito nova, um pensamento tomava conta de mim. “Porque eu não tenho cabelo liso e grande?” Pronto! Me via frustrada com o cabelo o tempo todo, tentando deixar ele o mais parecido com um cabelo liso possível, o que obviamente não dava muito certo.

captura-de-tela-2015-10-13-as-21-05-12

Então para mim, tudo que não fosse um cabelo liso, era um cabelo feio. Odiava quando as pessoas tentavam elogiar o meu cabelo cacheado, pois achava que eram elogios falsos. “Essa coisa não tem nada de bonito”, ficava irritada porque achava que elas estavam apenas tentando fazer eu me sentir melhor. Bonito, era o que eu via nas revistas, na tv, nas propagandas, nas minhas bonecas, ou seja, cabelo LISO!

Tão mais fácil de cuidar, o cabelo liso era minha paixão. Até o cabelo cacheado da barbie era horrivel porque embaraçava e ficava estranho. Não existiam outras referências na minha vida. Quando tinha 10 anos, fiz minha primeira escova. Fiquei uns 7 dias sem lavar o cabelo, encantada com aquele cabelo longo e liso, que balançava no vento e eu jogava de um lado para o outro. Quando no sétimo dia meu pai molhou meu cabelo para me obrigar a lavá-lo, chorei.

img_3500

Desde então vinha sempre tentando fazer meu cabelo ser algo que ele não era, e claro, sofrendo com isso. Me sentia insegura, não me encaixava nos lugares, sofria com comentários no salão, sofria isolada no salão para fazer progressiva, já que o produto é muito forte e fedido e atrapalhava os demais clientes. Sofria o tempo todo.

Mas decidi, sem muito noção do que estava por vir, que eu não faria mais a tal da progressiva. Iria ver o meu cabelo natural de volta, e nesse momento senti uma saudade estranha. Como se eu fosse conhecer dali a alguns meses, uma parte de mim que eu sempre escondi e que eu nem lembrava mais como que era. Como podia não lembrar mais de mim? Porque tanto ódio desse cabelo? O que eu estava fazendo? Me emocionei.

img_6347

Senti raiva de mim, porque senti como se durante todo o tempo, eu não tivesse dado amor suficiente a mim mesma, não tivesse aceitado a mim como sou, me senti machucada pelo minha própria rejeição. Mas acima de tudo, me sentia ansiosa em me conhecer de novo, em rever um velho amigo, e me perdoar pelo que havia passado.

Foram meses de ansiedade, e a cada cacho que ia se formando eu ia perdoando a mim mesma pelas vezes em que não me aceitei, e isso ia me fazendo tão bem! Eu queria mais cachos, mais e mais. Sentia uma felicidade quase infantil em ver aquele liso indo embora, em ver de novo essa parte de mim que eu tanto machuquei com químicas e etc.  Ele estava voltando,  cada vez mais cacheado, e cada vez mais eu. Eu estava voltando.

img_6271

Me emociono agora. Ao perceber que uma decisão que parecia inocente foi tão profunda e tão necessária. Uma mudança que parecia estética apenas, me fez entrar em contato com outros sentimentos que estavam ali guardados e muito bem sufocados embaixo da chapinha. Eu me descubro pela primeira vez, agora mais madura, agora com uma visão muito mais real de mim mesma. O cabelo me ajudou a perceber o quanto eu estava insegura em ser eu mesma, o quanto eu estava presa em padrões que me faziam sofrer. O cabelo que tanto amaldiçoei me deu uma nova chance. E não tem como isso não me emocionar. Talvez seja difícil entender, principalmente se você nunca passou por uma transição capilar, mas é muito forte, é muito dolorido e é muito bonito.

Bonito como o meu cabelo! Que não é bonito por causa de padrões estéticos. É bonito porque é meu, porque agora eu cuido dele, entendo ele e o amo como parte de mim. Muita coisa mudou aqui nessa cabeça, no exterior e no interior. E tudo isso começou a um ano atrás, quando teve início a minha transição capilar. Ainda não acabou e muitas outras coisas podem surgir, se você está passando por algo assim, pode gostar de visitar o canal do blog no Youtube, CLIQUE AQUI, temos uma Playlist especial sobre a transição, e no link abaixo, temos o vídeo especial em que contei como foi minha transição com fotos.

1 ANO DE TRANSIÇÃO – VÍDEO COM FOTOS DO PROCESSO.

Beleza

Finalização com Fitagem – Cabelo Cacheado.

img_6347

Já faz um ano que estou sem progressiva no cabelo, e nesse tempo tenho aprendido muito a lidar com meu cabelo cacheado, aventuras que venho compartilhando no canal do blog n o Youtube, se você nunca passou por lá, CLIQUE AQUI, e se inscreva para não perder nenhum dos vídeos da transição capilar.

No vídeo de hoje, dei uma dica de como finalizo o meu cabelo agora que já estou com mais de um ano de transição. Ainda tenho partes lisas por causa da progressiva, e algumas pessoas me perguntam como faço para igualar a textura, ou simplesmente como faço para ressaltar os cachos no dia a dia. Bom, quando quero uma definição maior, tenho apostado na fitagem com finalizadores mais resistentes. Quer ver?

img_6271

CLIQUE AQUI, para ver o vídeo que postei no Youtube nessa semana, mostrando todo o processo de finalização do meu cabelo. E vocês? Como lidam com a transição?